SOBRE O SERVIÇO



TrocadeDividas.pt é um portal projectado para ajudar os empresários. Apesar da crise na economia Portuguesa, muitas empresas conduzem seus negócios com integridade. Por uma série de razões - muitas vezes difícil de prever - faturas de serviços ou fornecimentos de bens continuam por pagar. Esta situação cria problemas de caixa, tendo um efeito de arrastamento sobre a capacidade da empresa para pagar a tempo. O Passivo aumenta e a frustração cresce.

Nos últimos anos, a quantidade de facturas não pagas atingiu níveis perigosos e tem prejudicado a viabilidade de milhares de empresas portuguesas. Isto afecta e destabiliza toda a economia. Os métodos de recolha dívidas incobráveis de mercado nem sempre são suficientemente eficazes. Uma acção legal é a etapa final e um passo muito caro.

É por isso que nós criamos um portal que ajuda as empresas portuguesas a cobrar dívidas. Nós oferecemos-lhe um novo método para recuperar a totalidade ou parte do seu dinheiro. Em vez de esperar até que o devedor honra a sua dívida, você pode recuperar o seu dinheiro mais rápido ao vendê-la. A Lei Portuguesa permite que o Credor venda a dívida sem a aprovação do devedor. O nosso portal oferece uma maneira rápida e confortável para emitir dívida para venda.

 

ESTE É O CAMINHO MAIS FÁCIL, EFICAZ E LEGAL!

Base legal de funcionamento do TrocadeDividas.pt:

- art.º 577 do Código Civil:
1. O credor pode ceder a terceiro uma parte ou a totalidade do crédito, independentemente do consentimento do devedor, contanto que a cessão não seja interdita por determinação da lei ou convenção das partes e o crédito não esteja, pela própria natureza da prestação, ligado à pessoa do credor.
 
- art.º 6 alínea e) da Lei de Protecção de Dados Pessoais, Lei n.º 67/98, de 26 de Outubro:
 
O tratamento de dados pessoais só pode ser efectuado se o titular tiver dado de forma inequívoca o seu consentimento ou se o tratamento for necessário para:
(...)
e) Prossecução de interesses legítimos do responsável pelo tratamento ou de terceiro a quem os dados sejam comunicados, desde que não devam prevalecer os interesses ou os direitos, liberdades e garantias do titular dos dados.

nodef